Ligue-se a nós

+Noticias

Eleições municipais 2020: os prefeitos eleitos no segundo turno na Bahia e nas capitais brasileiras

Publicado

no

Eleições municipais 2020: os prefeitos eleitos no segundo turno na Bahia e nas capitais brasileiras 18

Brasileiros de 18 capitais do país decidiram quem serão os prefeitos dos municípios a partir de 1º de janeiro de 2021.

Neste domingo, o primeiro a ser anunciado vencedor foi Edmilson Rodrigues, do Psol, que venceu em Belém com 51% dos votos.

Na Bahia, o senador Jaques Wagner (PT) minimizou os possíveis impactos das derrotas petistas em Feira de Santana e Vitória da Conquista – cidades que passaram pelo 2º turno nessas eleições -, na sucessão do governador Rui Costa (PT) em 2022.

Segundo ele, o saldo para o PT nas eleições de 2016 foi pior do que o de 2020 e, mesmo assim, em 2018, Rui teve uma “reeleição retumbante”. 

Provável candidato de oposição ao governo estadual em 2022, ACM Neto (DEM) foi um dos que comemorou os resultados nas duas cidades. Os prefeitos reeleitos, Herzem Gusmão (Conquista) e Colbert Martins (Feira de Santana), receberam apoio do prefeito de Salvador. “As vitórias de Herzem, em Conquista, e de Colbert, em Feira, são simbólicas e confirmam que novos ventos começam a soprar em nosso estado. Ventos que mostram que os baianos estão preparados para construir um futuro ainda muito melhor”, provocou Neto.

O senador petista, Jaques Vagner se defendeu:“Agora aumentamos nossas votações em todas estas cidades. Então, para quem quer logo tirar a consequência para 2022, eu acho muito precipitado”, concluiu. 

Veja os resultados do 2º turno das eleições para prefeito na sua cidade

Aracaju (SE): Edvaldo Nogueira (PDT)

Com 57% dos votos, Edvaldo Nogueira (PDT) é eleito prefeito de Aracaju.

Médico, ele já é o atual prefeito do município. Anteriormente ele também já tinha ocupado a cadeira de prefeito e vice-prefeito.

Belém (PA): Edmilson Rodrigues (Psol)

O arquiteto e professor Edmilson Rodrigues, de 63 anos, exerceu a docência de 1979 até 1984. Iniciou sua carreira política em 1986, como deputado estadual, sendo reeleito para o posto em 1990.

Foi eleito prefeito de Belém em 1996 pelo PT e reeleito em 2000. Deixou o Partido dos Trabalhadores em 2005, rumo ao Psol, fundado em setembro daquele ano.

Em 2006, concorreu sem sucesso ao cargo de governador, e elegeu-se novamente deputado estadual em 2010 e federal em 2014, tendo sido reeleito ao cargo em 2018.

Boa Vista (Roraima): Arthur Henrique (MDB)

Com 85,41% dos votos, Arthur Henrique (MDB) é eleito prefeito de Boa Vista.

Ele já era vice-prefeito do município. Durante a campanha, a então prefeita Edileusa Loz (MDB) morreu de covid-19, aos 57 anos.

Cuiabá (MT): Emanuel Pinheiro (MDB)

Com 51% dos votos, Emanuel Pinheiro (MDB) é eleito prefeito de Cuiabá.

Ele, que já foi vereador e deputado estadual, ficou em segundo lugar no primeiro turno e conseguiu a virada neste domingo.

Fortaleza (CE): José Sarto (PDT)

Em seu sétimo mandato consecutivo como deputado estadual, José Sarto (PDT) é eleito prefeito de Fortaleza com 51,69% dos votos.

Formado em medicina, ele iniciou a vida política como verador em 1988, foi líder do governo Cid Gomes e estava em seu sétimo mandato consecutivo como deputado estadual.

Goiânia (GO): Maguito Vilela (MDB)

Com 52,52% dos votos, Maguito Vilela (MDB) é eleito prefeito de Goiânia.

Desde 15 de novembro, dia do primeiro turno das eleições municipais, Maguito está inconsciente, sendo tratado contra covid-19 em uma UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Aos 71 anos, o emedebista testou positivo para covid em 20 de outubro, quando apresentava sintomas leves.

João Pessoa (PB): Cícero Lucena (PP)

Cícero Lucena (PP) foi eleito prefeito de João pessoa, capital da Paraíba, com 53,16% dos votos.

Com ensino superior incompleto em engenharia civil, Lucena já foi prefeito, governador e senador pelo Estado da Paraíba.

Manaus (AM): David Almeida (Avante)

Com 51,24% dos votos, David Alveida (Avante) é eleito prefeito de Manaus.

Ele já foi governador interino, deputado estadual por três mandatos e presidente da Assembleia Legislativa. Formado em direito, ele também é presidente do Avante-AM.

Maceió (AL): João Henrique Caldas (PSB)

Com 58,65% dos votos. João Henrique Caldas (PSB) é eleito prefeito de Maceió.

Especialista em direito digital e compliance, ele foi o deputado federal mais votado nas eleições em 2014 e, nas eleições de 2018, foi o que recebeu, proporcionalmente, o maior número de votos do país.

Porto Alegre (RS): Sebastião Melo (MDB)

O advogado Sebastião Melo (MDB) foi eleito prefeito de Porto Alegre, com 54,58% dos votos.

Nascido no interior de Goiás, ele iniciou a carreira política em Porto Alegre como vereador em 2000. Se tornou vice-prefeito em 2013 e tomou posso como deputado estadual em janeiro de 2019.

Porto Velho (RO): Hildon Chaves (PSDB)

Com 54,60% dos votos, Hildon Chaves é eleito prefeito de Porto Velho.

Empresário e advogado, ele já foi promotor de Justiça e foi eleito prefeito pela primeira vez.

Recife (PE): João Campos (PSB)

O engenheiro João Campos (PSB) foi eleito prefeito de Recife, com 56,21% dos votos. Filho de Eduardo Campos, que também governou o Estado e morreu num acidente de avião quando fazia campanha presidencial em 2014.

Em 2018, Campos, foi o deputado federal mais votado do Estado de Recife.

Rio Branco (AC): Tião Bocalom (PP)

Com 62,82% dos votos, Tião Bocalom (PP) é eleito prefeito de Rio Branco.

Bocalom iniciou sua carreira política como vereador. Depois se tornou o primeiro prefeito sa cidade de Acrelândia, em 1993. Posteriormente, foi eleito prefeito do município outras duas vezes e saiu do cargo em 2006 para concorrer ao governo.

Rio de Janeiro (RJ): Eduardo Paes (DEM)

Formado em direito, Eduardo Paes (DEM) é eleito prefeito do Rio de Janeiro, com 64,41% dos votos.

Paes já foi subprefeito, vereador e deputado federal, além de exercer o cargo de prefeito do Rio por dois mandatos.

São Luís (MA): Eduardo Braide (Podemos)

O advogado Eduardo Braide (Podemos) foi eleito prefeito de São Luís do Maranhão, com 55,87% dos votos.

A carreira política de Braide começou em 2010, quando ele foi eleito deputado estadual. Em 2018, foi eleito deputado federal e vai deixar o cargo para assumir a prefeitura.

São Paulo (SP): Bruno Covas (PSDB):

O atual prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) foi reeleito com 59,77% dos votos.

Formado em economia e direito, Covas foi eleito deputado estadual em 2011.

Neto do ex-governador paulista Mário Covas, ele era vice do então governador paulista, João Doria, quando assumiu o cargo de prefeito em 2018.

Teresina (PI): Dr. Pessoa (MDB)

Com 62% dos votos, Dr. Pessoa é eleito prefeito de Teresina.

Professor universitário, ele já foi vereador por três mandatos consecutivos e deputado estadual.

Vitória (ES): Delegado Pazolini (Republicanos)

O delegado e deputado estadual Lorenzo Pazolini (Republicanos), de 38 anos, foi eleito prefeito de Vitória, com 58% dos votos. Formado em Direito, Pazolini tem pós-graduação em gestão de Segurança Pública.

Ex-auditor de controle externo do Tribunal de Contas do Espírito Santo, Pazolini é delegado da Polícia Civil e foi titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente. Em 2018, ele foi eleito para seu primeiro mandato na Assembleia Legislativa do Estado.

*Macapá

As eleições na capital do Amapá foram adiadas por causa do apagão de energia elétrica. O primeiro turno vai ocorrer no dia 6 de dezembro.

Fonte: BBC News-Brasil e Bahia Notícias

Anúncio

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Previsão do Tempo