Ligue-se a nós

+Noticias

Bolsonaro pede que famílias economizem energia elétrica

Publicado

no

Bolsonaro pede que famílias economizem energia elétrica 18

“Não é maldade, não é arrecadar mais”, disse o presidente em após a solicitação feita em live transmitida nas redes sociais

Com a bandeira vermelha novamente aplicada na conta de luz, o presidente Jair Bolsonaro fez um apelo, em transmissão ao vivo nas redes sociais nesta quinta-feira (3), para que os consumidores economizem energia elétrica em casa.

O chefe do Planalto relatou que apaga luzes no Palácio da Alvorada como forma de economizar. “É um apelo que faço a você. Apague uma luz em casa agora, se for possível, ligue o ar condicionado mais tarde, desligue mais cedo, não coloque na capacidade máxima”, pediu o presidente. “Não é maldade, não é arrecadar mais”, insistiu.

Ao seu lado na live, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, sustentou que os reservatórios de hidrelétricas estão em níveis historicamente baixos e, por isso, foi necessário acionar as usinas termelétricas, que têm custo de operação mais alto.

Ainda no tema da energia, Bento Albuquerque afirmou que sua pasta vai apresentar, ainda este mês, o Plano Nacional de Energia até 2050. Segundo ele, essa diretriz não era revista há mais de dez anos. O ministro disse que o País vai ganhar mais 10 gigawatts de energia em parte ao triplicar, de acordo com Bento, a geração de energia nuclear.

Bolsonaro buscou defender que a economia brasileira estaria crescendo em ‘V’ e que os dados sobre a atividade seriam “fantásticos”. Esse, na versão do presidente, seria um dos motivos pelos quais o consumo de energia estaria aumentando.

Bandeira vermelha

Na última segunda-feira (30), a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou a retomada do sistema de bandeiras tarifárias na conta de luz a partir de 1º de dezembro.

O mecanismo havia sido suspenso em maio devido à pandemia do novo coronavírus, e a agência havia acionado a bandeira verde, sem cobrança de taxa extra, até o fim deste ano.

A Aneel, no entanto, informou que as condições atuais não permitem mais manter a bandeira verde acionada. Por isso, as tarifas terão bandeira vermelha em seu segundo patamar, neste mês de dezembro, com uma taxa extra de R$ 6,243 a cada 100 kWh.

Fonte: Noticias.r7.com/

Anúncio

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Previsão do Tempo