Ligue-se a nós

Entretenimento

Gravou o novo clipe com IZA: Conheça Moara Sacchi a artista baiana que encantou a cantora

Publicado

no

Gravou o novo clipe com IZA: Conheça Moara Sacchi a artista baiana que encantou a cantora 22

Atriz e modelo Moara Sacchi, a moradora da Vila de Santo André que protagonizou o novo clipe da cantora Iza

O lançamento do clipe “Gueto”, aconteceu nesta sexta-feira(4), faixa que dá início aos trabalhos do próximo álbum da artista que será lançado ainda em 2021. A divulgação para essa nova era da cantora IZA contou com a artista baiana Moara Sacchi.“Gueto” traz em sua letra um pouco da origem da cantora carioca. A artista conta que o clipe foi pensado para trazer identificação de diversos subúrbios, não apenas de Olaria, que fica na zona norte do Rio de Janeiro, onde cresceu. Ela afirma que o gueto de que se lembra sempre foi colorido e bem cuidado, e que aos domingos era lei fechar a rua. Nesse novo projeto, a cantora buscou grandes talentos pelo Brasil que representassem a diversidades e a representatividade no cenário.

Gravou o novo clipe com IZA: Conheça Moara Sacchi a artista baiana que encantou a cantora 23

Iza ressalta que existem muitos outros talentos que estão em lugares desprivilegiados, e que podem não investir em seus dons por não enxergarem ser possível alguma relevância. “Quero que as pessoas lembrem de onde são e enxerguem que brota ouro de onde elas são.”

Moara  Sacchi, 23 anos, a nossa artista de Cabrália é um talento que se encaixa com o projeto, tem um vasto currículo, além de atriz e modelo internacional, afinal vocês conhecem a Moara?

Gravou o novo clipe com IZA: Conheça Moara Sacchi a artista baiana que encantou a cantora 24

Natural de Belmonte, Moara cresceu na vila de Santo André, em Santa Cruz Cabrália, começou a dançar nos palcos em 2011, algum tempo depois, em 2015, iniciou como modelo depois de participar do concurso de beleza negra do Brasil Chama África, em 2019 foi para São Paulo e passou atuar no eixo SP-RJ, ganhando visibilidade no cenário nacional e internacional. Como atriz fez o primeiro curso em 2018, passando a atuar no áudio visual em 2019 gravando seu primeiro curta.

Confira a entrevista exclusiva ao Cabrália Agora:

Formação

A maior parte da minha formação foi através de projetos sociais da vila de Santo André, no Centro de convivência e Cultura (o qual minha mãe Miriam Silva é uma das fundadoras) comecei com a Dança contemporânea, expressão corporal, ballet e posteriormente dança afro, fiz capoeira, estudei música no IASA e na orquestra sinfônica do Descobrimento (Porto seguro) Fiz teatro com Enrico Frassela, professor da Escola internacional Germana Erba em parceria com o Lá Torre Resort, depois cursos livres com Gal Sarmento e em São Paulo com a Sol Menezes (irmã da Sheron Menezes).

Estudei na BI artes na UFSB também, mas tranquei para vir pra São Paulo, aqui estudei dança na Etec das Artes e hoje estudo publicidade e propaganda na faculdade zumbi dos Palmares (bolsista tb)

Ligação com a cultura negra

A minha ligação com a Cultura negra é ancestral, desde pequena sou atraída pela arte e estética africana. Minha mãe é militante e ativista desde os 18 anos no RJ, e me levava para todas as reuniões e ações com ela. Em 2007 após sofrer muitos ataques racistas na escola em Arraial d’Ajuda, minha mar buscou ajuda dos órgãos públicos e não tinha ninguém que pudesse ou soubesse como levar o caso adiante, a partir daí surgiu a ONG Instituto Sociocultural Brasil Chama África, instituição a qual faço parte desde a sua fundação. Além da arte que produzo para enaltecer a cultura afro-brasileira, através de performances e dança atuo fortemente na política local (Porto seguro e hoje SP) já fui representante da juventude negra no CONJUVE e sou membro do Projeto Coral Vivo, a pauta são as barras Coralinas, mas sempre que nos reunimos pontuo o racismo ambiental também e levamos isso à discussão.

Hoje sou coordenadora da ONG em SP, ministro oficinas de dança afro e de turbantes, trabalho a autoestima e empoderamento de crianças e adolescentes negros, e estou sempre presente nas ações  da ONG.

Em São Paulo, atuo no Centro de culturas negras Mãe Sylvia de Oxalá e escrevo para a Revista Raca Brasil.

O clipe Gueto foi gravado na Fabriketa em São Paulo, com Produção: Sergio Santos, Pablo Bispo e Ruxell. Direção Felipe Sassi,.

Confira o Clipe:

Fonte: https://cabraliaagora.com.br/

Anúncio

Publicidade

Publicidade

Previsão do Tempo

Publicidade