Ligue-se a nós

+Noticias

Acusado de assédio sexual, presidente da Caixa tem manutenção de cargo vista como insustentável

Publicado

no

Acusado de assédio sexual, presidente da Caixa tem manutenção de cargo vista como insustentável 18

Interlocutores no Palácio do Planalto dizem que a manutenção de Pedro Guimarães à frente da Caixa Econômica Federal se tornou insustentável em meio a denúncias de assédio sexual envolvendo o executivo. A informação foi publicada, nesta quarta-feira (28/6), pelo jornal Folha de São Paulo.

Ainda de acordo com a publicação, como ele faz parte do conselho da instituição financeira, contudo, sua saída teria de ser via colegiado da Caixa ou por renúncia.

Nesta quinta-feira (28/6), diante da repercussão do caso, ressaltou o jornal, a Caixa cancelou evento que aconteceria na manhã desta quarta (29/6) com a presença de Guimarães. O banco havia programado pronunciamento e uma coletiva de imprensa sobre o Ano Safra 2022/2023.

Integrantes da campanha de Bolsonaro afirmam que, se forem comprovadas as denúncias de assédio contra o presidente da Caixa, ele deve deixar o posto. Aliados do presidente afirmam que ele próprio deve tomar uma atitude. Apesar disso, minimizam o impacto que as denúncias têm sobre o projeto de reeleição.

Acusação revelada pelo portal Metrópoles nesta terça-feira (28/6) afirma que ao menos cinco funcionárias da Caixa acusam Guimarães de assédio sexual.

Fonte: aratuon.com.br

Anúncio

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Próximos Eventos

PUBLICIDADE

Previsão do Tempo

Todos os direitos reservados © 2009-2022 - Que Agito. CNPJ:12.054.600/0001-11
Site desenvolvido por Júnior Tavares

Share via