Ligue-se a nós

Economia

MEI por dentro da moda: Conheça as ocupações e saiba como entrar no ramo

Publicado

no

MEI por dentro da moda: Conheça as ocupações e saiba como entrar no ramo 18

Com o crescimento no número de empreendedores em 2020, regularizar o negócio de moda aumenta a fonte de renda

Empresas fechando, diminuindo quadro de funcionários e autônomos perdendo o espaço de trabalho. Esse foi o resumo de um 2020 pandêmico. Nesse cenário, as pessoas viram no empreendedorismo a saída para a crise financeira ocasionada pela COVID-19.

Com ele, a regularização desse trabalho também ganhou espaço. A solução acabou resultando no boom de aberturas de pequenas e micro empresas e, consequentemente, aberturas de MEI.

Nos vários ramos escolhidos pelos novos empreendedores do mercado, a moda desponta como uma das principais escolhas. Lojas, e-commerces, brechós, ateliers são algumas das ocupações escolhidas pelos novos MEIs.

O crescimento de abertura de MEIs e lojas informais em 2020

Assim como aconteceu o crescimento no número de empreendedores regularizando sua atividade, cresceu também o número de empreendedores informais. E muito disso se deve a falta de informação sobre a importância de se regularizar e como fazer isso.

Se você tem interesse no ramo da moda, mas tem dúvidas dos benefícios que a regularização vai agregar ao seu negócio, confere a seguir as vantagens de abertura de MEI e as ocupações que estão disponíveis para você.

Porquê é importante regularizar o seu negócio

Para você que já é empreendedor informal ou tem vontade de começar nesse ramo, não faltam vantagens para se tornar MEI. Aqui vamos citar algumas para você:

01 CNPJ

Para começar, seu negócio terá um registro de pessoa jurídica, o famoso CNPJ, que por si só já te garante muitas vantagens. Com ele você pode formalizar o vínculo contratual de funcionários, contribuir com a previdência, emitir notas fiscais e mais.

Também é possível conseguir valores e formas de pagamento mais facilitadas com fornecedores, revendedores e afins.

02 Crédito

O crédito no mercado de quem é pessoa jurídica costuma ser bem maior do que quem negocia sendo pessoa física. Além disso, existem serviços e produtos bancários e financeiros com condições diferenciadas para quem tem CNPJ.

Os empréstimos costumam ter valores melhores e parcelas mais baixas e o crédito também costuma ser maior para o PJ que decide recorrer à agências bancárias para investir no negócio.

03 Demais direitos

Existem mais pessoas jurídicas, direitos que não estão à disposição de quem continua empreendendo na informalidade. Como, por exemplo, a possibilidade de aposentadoria, salário desemprego e auxílio em caso de doença ou licença maternidade.

São os benefícios de um CLT sendo microempreendedor. Por isso é tão importante regularizar o seu negócio. Sendo MEI, seu negócio e você terão a segurança necessária para crescer.

Ocupações que podem virar fonte de renda

São muitas as opções de ocupação no ramo da moda que podem virar fonte de renda para você. Ah! E todas elas são suscetíveis a regularização por meio do MEI. Então confere algumas a seguir e identifica em qual delas você se encaixa.

Serviços

Nesse setor se encaixam aquelas pessoas que não produzem o que vendem, mas que prestam serviço no ramo da moda. Ou seja, costureiras, alfaiates, professores (as) de corte e costura ou modelagem, donos de brechó, entre outras coisas. Outros serviços são:

Bordadeiros, fotógrafos, produtores de moda, maquiadores, figurinistas, mecânicos de máquinas de costura e outros equipamentos.

Produtor

Aqui estão todos aqueles que produzem para vender. Seja você dono de um atelier ou de um e-commerce de roupas, sapatos, jóias como brincos de pérola e afins. Também se enquadram nesse setor donos de lojas que têm produção própria e não trabalham com revenda. Outros tipos de produtores são:

Artesãos, fabricantes de roupas e sapatos, locador de roupas de festa, entre outros.

Abra o seu MEI

Abrir um MEI é bastante simples e você pode fazer todo o processo sozinho, do conforto do seu lar. Um dos requisitos que você precisa ter é o faturamento anual inferior a 81 mil reais por ano e não ser sócio de nenhuma outra empresa.

Sendo assim, você deve reunir RG, CPF, título de eleitor, informações pessoais como contato e endereço e todos os dados do seu negócio. Com isso em mãos, acesse o Portal do Empreendedor e faça seu cadastro totalmente online e gratuito.

Anúncio

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Previsão do Tempo