Ligue-se a nós

NOTÍCIA GERAL

O poder afrodisíaco do vinho para a libido feminina

Publicado

no

O poder afrodisíaco do vinho para a libido feminina 18

A bebida mais romântica do mundo pode aumentar a libido feminina, segundo dados da universidade de Florença aponta que o  consumo moderado de vinho tinto pode aumentar a libido das mulheres (Vinho tinto aumenta libido feminina, diz estudo – BBC News Brasil)

Não é novidade para ninguém que o vinho é mundialmente reconhecido como a bebida mais romântica do mundo. Por isso, recentemente, a ciência comprovou o que o conhecimento popular já sabia: além de ajudar a prevenir doenças cardiovasculares e a acelerar o metabolismo, a ingestão moderada de até duas taças de vinho tinto por dia estimula a libido feminina.

Naturalmente afrodisíaco, o vinho é o resultado do processo natural de fermentação das uvas. Ou seja, a composição de sabores, as cores e a complexidade são todas obtidas sem a adição de químicos.

Isso faz com que as diferentes nuances e os poderes afrodisíacos de cada garrafa dependam do tipo de uva, da colheita, do esmagamento, da fermentação e do envelhecimento da bebida. Por isso, é seguro dizer que os efeitos do vinho são naturais e ainda mais benéficos que cosméticos ou medicamentos para estimular a vida sexual.

Feito com 78 mulheres italianas de 18 a 50 anos, na região da Toscana, estudo da Universidade de Florença afirma que o consumo moderado de vinho tinto pode aumentar a libido sexual feminina. (Vinho tinto aumenta libido feminina, diz estudo – BBC News Brasil)

Para realizar o estudo, todas as participantes responderam questionários com 19 perguntas sobre sexualidade, que tiveram o objetivo de medir o índice FSFI (Female Sexual Function Index, em inglês), uma medida usada em outros estudos científicos sobre sexualidade feminina.

Os pesquisadores observaram que o grupo que apresentou os maiores índices de desejo sexual, de acordo com as respostas dos questionários, foram as mulheres que consomem uma ou duas taças de vinho por dia.

O Instituto Nacional de Saúde Pública de Helsinque, na Finlândia, descobriu que o vinho aumenta a concentração de hormônios na corrente sanguínea, principalmente a testosterona, grande influenciadora do desejo sexual e presente no organismo de homens e mulheres. (Vinho pode aumentar libido e melhorar a saúde – Portal de Americana)

De acordo com os especialistas, uma garrafa de vinho tem a quantidade suficiente para duas pessoas apreciarem os efeitos da bebida e, consequentemente, sentirem o aumento da testosterona, grande influenciadora do desejo sexual e presente em ambos os sexos.

Além do aumento da libido feminina, o vinho também é capaz de agir como protetor contra diversos tipos de câncer, como o de mama, o de ovário e o de pele, além de ser ajudar a controlar a pressão alta e a diabetes,  prevenir o mal de Alzheimer, a osteoporose e de diminuir os efeitos da menopausa.

Também é importante ressaltar que as mulheres processam o álcool de forma diferente, uma vez que em termos de composição corporal, as mulheres tendem a ter menos água no corpo que os homens. Como o álcool é altamente solúvel em água, essa é uma das razões pelas quais as mulheres têm maior teor de álcool (BAC) no sangue do que os homens, mesmo depois de consumir a mesma quantidade.

A relação entre as mulheres e o mercado de vinhos

Cada vez mais fortes no mercado de vinhos, as mulheres também têm benefícios ao consumir essa bebida milenar, como diminuição dos efeitos da menopausa e aumento do desejo sexual.

Mas a ligação das mulheres com o vinho vem de muitos anos atrás. As mulheres eram figuras frequentes na mitologia grega nos bacanais do Deus Baco, conhecido como o Deus do vinho, bem como nas lendas da cultura persa.

Contudo, não é apenas na mitologia que as mulheres se destacam quando o assunto é vinho. Nos últimos tempos, o cenário vitivinícola mundial, que um dia já foi predominantemente masculino, está mudando para melhor. E muitos dados mostram esse novo cenário.

Segundo a Associação Brasileira de Sommeliers, a participação de mulheres em cursos de formação representa 50% dos alunos. Além disso, elas têm consumido cada vez mais vinhos: enquanto o parceiro aposta na cerveja, elas preferem uma taça dos melhores vinhos.

Uma prova dessa imersão feminina no mundo dos vinhos é o nascimento de várias confrarias de Mulheres e Vinho, que nasceram com o propósito de aproximar a mulher e o vinho com o objetivo de apresentar informações proeminentes sobre os vinhos degustados e harmonizações, propondo uma inovação no conceito de apreciar e descobrir este mundo dos sabores, dos aromas e das cores sob o olhar feminino.

Venda de vinhos aumenta em 2021

De tão popular, a venda de vinhos correu na contramão dos setores que sofreram com pandemia causada pelo novo coronavírus e o mercado registrou alta de 31% em 2020. De acordo com o levantamento da Ideal Consulting, ao todo, foram 501,1 milhões de litros comercializados em 2020 contra 383,9 milhões de litros no ano anterior. (Venda de vinhos tem alta de 31% em 2020, impulsionada pela quarentena | Economia | G1 (globo.com)

A pesquisa, que levou em consideração as vendas entre as vinícolas e supermercados, lojas e restaurantes, somando importações, apontou que a venda de vinhos nacionais subiu 32,4% no ano passado, enquanto os importados tiveram crescimento de 26,5%. Assim, o produto brasileiro ganhou 3 pontos percentuais no mercado.

Ainda, a estimativa da Ideal Consulting é de que o consumo em ano recorde tenha chegado próximo a 2,8 litros per capita neste ano. Autoridade mundial na estatística, a Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV) traz números ainda menores. Em 2018, último dado disponível, o brasileiro bebeu apenas 2 litros de vinho em 12 meses.

 

Seja pelo sabor, pela quarentena ou para fugir da rotina do relacionamento e criar um clima diferente, o consumo de vinho vem aumentando mês após mês e as mulheres configuram uma boa fatia deste mercado .

Fonte: Maria Gabriela Ortiz /HedgehogDigital.co.uk/br/

Anúncio

Publicidade

Publicidade

Publicidade

Previsão do Tempo